facebook instagram
Cuiabá, 22 de Julho de 2024
logo
22 de Julho de 2024

Administrativo Quinta-feira, 17 de Dezembro de 2020, 08:46 - A | A

17 de Dezembro de 2020, 08h:46 - A | A

Administrativo / OITIVA NA INTERNET

3ª Vara Cível de VG realiza primeira audiência do Juízo 100% Digital

Isso possibilitou a audiência virtual de instrução de um processo relativo a uma ação de cobrança proveniente de rescisão por descumprimento contratual

Da Redação



A Terceira Vara Cível de Várzea Grande realizou na tarde desta quarta-feira (16), a primeira audiência virtual por meio do “Juízo 100% Digital”. A oitiva presencial já estava marcada, mas com essa modalidade de trabalho totalmente on-line foi possível dar andamento num processo que envolve partes e testemunhas de três Estados diferentes, de forma célere e com economia para todos os envolvidos.

O projeto piloto, utilizado pelo Poder Judiciário de Mato Grosso desde o início do mês de novembro de 2020, em 13 unidades judiciárias, representa um avanço na tramitação de processos e proporciona celeridade, aumento da eficiência, redução de custo e tempo e efetividade na prestação de serviços.

No “Juízo 100% Digital” todos os atos, como citações, intimações e audiências e extraprocessuais, como o atendimento às partes e aos advogados, são realizados por meio eletrônico e remoto, utilizando a internet.

Isso possibilitou a audiência virtual de instrução de um processo relativo a uma ação de cobrança proveniente de rescisão por descumprimento contratual, onde os advogados das partes estão no Paraná e Rio Grande do Sul e prepostos e testemunhas no interior de Mato Grosso.

A advogada da parte autora, Lais Vaenhazebrovck, afirmou que o Juízo 100% Digital é uma ferramenta muito útil, especialmente no caso dela, que mora em outro estado.

“A adoção do Juízo 100 Digital pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso traz grande vantagem para os jurisdicionados e eu entendo que a maior vantagem será a realização das audiências de forma virtual, sem que haja necessidade de deslocamento, principalmente no momento atual de pandemia pelo qual passamos. Eu que resido em Curitiba consegui realizar uma audiência em Várzea Grande, o que acaba permitindo que o advogado responsável pelo processo possa participar mais ativamente, principalmente da fase de instrução processual, o que é muito salutar.”

O juiz titular da Terceira Vara Cível, Luís Otávio Pereira Marques, destacou que a maior inovação do Juízo 100% Digital é que os atos processuais são feitos exclusivamente por meio eletrônico, sem necessidade de expedir carta precatória, mandados para intimação de testemunhas, entre outros benefícios.

“O cidadão vai se valer da tecnologia para ter acesso à Justiça sem precisar ir fisicamente ao fórum, uma vez que todos os atos são praticados na forma eletrônica. O processo fica mais dinâmico, ágil, evita atrasos na tramitação dos autos.”

No “Juízo 100% Digital” as audiências e sessões são exclusivamente por videoconferência e o atendimento é feito de forma remota durante o horário de expediente forense por telefone, por e-mail, por videochamadas, por aplicativos digitais ou por outros meios de comunicação que venham a ser definidos pelo tribunal.

Projeto piloto

O projeto de implantação do “Juízo 100% Digital” foi autorizado pelo presidente do TJMT, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, por meio da Portaria n. 706/2020, de 16 de novembro de 2020. A iniciativa foi elaborada pelo Núcleo de Inovações do PJMT, coordenado pelo juiz auxiliar da Presidência, Luiz Octávio Oliveira Saboia Ribeiro.

O “Juízo 100% Digital” foi aprovado pelo Conselho Nacional de Justiça, por meio da Resolução 345/2020 que autoriza a sua implementação nos tribunais brasileiros. (Com informações da Assessoria do TJMT)