facebook instagram
Cuiabá, 20 de Julho de 2024
logo
20 de Julho de 2024

Cível Quinta-feira, 30 de Abril de 2020, 16:01 - A | A

30 de Abril de 2020, 16h:01 - A | A

Cível / DESMATAMENTO ILEGAL

Fazendeiros são alvos de investigação do MPE por inserção de dados falsos no CAR

As investigações são originárias da Operação Polygonum, que apurou esquema de fraudes na Secretaria de Estado do Meio Ambiente

Lucielly Melo



O Ministério Público do Estado (MPE) investiga quatro fazendeiros mato-grossenses suspeitos de inserirem informações falsas no Cadastro Ambiental Rural (CAR) de suas propriedades.

A promotora de Justiça Ana Luíza Ávila Peterlini de Souza foi a responsável por determinar a abertura de inquéritos civis para apurar o caso.

As investigações, que foram instauradas no início de abril deste ano, são originárias da Operação Polygonum, que trouxe à tona um esquema de fraudes na Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), que funcionava na inserção de dados inverídicos no CAR para beneficiar ilicitamente os donos das áreas rurais, que promoviam o desmatamento ilegal.

Conforme a promotora, foram constatadas fraudes nos relatórios de tipologia vegetal dos imóveis rurais, que podem implicar na redução da área de reserva legal de cada fazenda, possibilitando o desmate irregular.

A promotora considerou que os fatos reportados podem gerar danos graves ao meio ambiente e, por isso, decidiu pela instauração dos inquéritos.

São investigados: Itacir Bonfanti, da Fazenda Primavera de Nova Ubiratã, localizada na cidade de Nova Ubiratã; Graciela Inês Tessele Dalla Nora, da Fazenda Santa Inês, Graciela Inês Tessele Dalla Nora e Pedro Dalla Nora, da Fazenda Formosa; e Gabriel Francisco Tessele Dalla Nora, da Fazenda Formosa I. As três ultimas áreas rurais estão situadas em Paranatinga.

LEIA ABAIXO AS PORTARIAS DE INSTAURAÇÃO DOS INQUÉRITOS:

Anexos