facebook instagram
Cuiabá, 24 de Junho de 2024
logo
24 de Junho de 2024

Cível Sexta-feira, 16 de Agosto de 2019, 14:22 - A | A

16 de Agosto de 2019, 14h:22 - A | A

Cível / EM ARAGUAINHA

Audiência de conciliação põe fim em conflito entre pai e filho

Após acordo com a avó que criou o menino de 10 anos, o pai deverá levar o filho a um passeio para que os dois voltem a se relacionar

Da Redação



Uma audiência realizada pelo Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) na cidade de Araguainha pôs fim a um impasse envolvendo pai e filho.

O policial militar Virgílio Gonçalves Pinto procurou o Cejusc para cumprir um acordo judicial e se reaproximar do filho de 10 anos.

A guarda da criança é da mãe, mas o menino vive com a avó materna, que cuida dele “desde a barriga”, conforme conta a dona Neura Divino de Almeida.

O pai tem um acordo judicial que regulamenta as visitas, mas, ultimamente, não tem tido contato com o filho. Depois de conversarem, o pai e a avó chegaram a um acordo, e o policial deverá levar o filho para um passeio, ainda que curto, para que os dois voltem a se relacionar.

Inicialmente, as visitas serão intermediadas pelo Conselho Tutelar, que continuará acompanhando o caso, explica o promotor de Justiça Marcelo Mansur.

“O Conselho Tutelar foi acionado e vai fazer esse link entre a avó e o pai. Caso essa convivência não seja devidamente concluída, o Conselho vai relatar essa situação ao Ministério Público e, caso necessário, o MP proporá uma medida de proteção ao Poder Judiciário, oportunidade pela qual medidas serão tomadas para que esse link entre genitor e filho seja devidamente ativado. Com essa mediação, essa situação será resolvida ou por meio administrativo ou por meio judicial”, explicou. (Com informações da Assessoria do TJMT)