facebook instagram
Cuiabá, 18 de Junho de 2024
logo
18 de Junho de 2024

Administrativo Sexta-feira, 16 de Agosto de 2019, 14:20 - A | A

16 de Agosto de 2019, 14h:20 - A | A

Administrativo / PAI PRESENTE

Certidão de nascimento e exame de DNA gratuitos são ofertados em mutirão

O objetivo do projeto é estimular o reconhecimento voluntário de paternidade e reduzir o número de crianças sem o nome do pai na certidão de nascimento

Da Redação



Ter o nome paterno no registro de nascimento é um direito fundamental e defendido pela legislação brasileira. Com isso, o Poder Judiciário realiza, neste sábado (17), ação concentrada do projeto “Pai Presente”, nos Fóruns de Cuiabá e Várzea Grande.

Durante o atendimento serão disponibilizados exames gratuitos para as partes hipossuficientes, nas modalidades “duo” (simples - suposto pai e criança)”.

O objetivo do projeto é estimular o reconhecimento voluntário de paternidade e reduzir o número de crianças sem o nome do pai na certidão de nascimento.

Em Várzea Grande, os trabalhos, no sábado, iniciam às 8h no Fórum e serão por ordem de chegada. Exceto aquelas pessoas que já foram pré-agendadas no período que se extinguiu no dia 2 de agosto.

Já em Cuiabá, os atendimentos iniciam às 13h até 17h, também por ordem de chegada. Em ambos os casos os interessados devem levar documentos de identificação e certidão de nascimento da criança/filho.

Os reconhecimentos espontâneos, que não precisem de exame de DNA, terão a confecção dos respectivos documentos oficiais na hora.

É direito

Descrito no artigo 226 inciso 7º da Constituição Federal, o registro da paternidade é o sonho de muitas crianças, bem como carregar no documento os sobrenomes de ambos os pais, já que nesses casos normalmente possui somente o sobrenome materno.

“Essa é uma questão eminentemente social, pois só quem tem a certidão de nascimento sem o nome do pai é que pode relatar todo o sofrimento. O Pai Presente é um projeto que vem há anos aproximando e facilitando o acesso ao reconhecimento de paternidade. Inclusive saindo com o registro de nascimento com as modificações no mesmo dia”, pontuou juiz diretor do Fórum de Cuiabá, Luiz Aparecido Bortolussi Júnior.

O magistrado explicou ainda que a falta de reconhecimento não acontece somente no caso de crianças.

“Muitos jovens e pessoas já adultas esperam uma vida inteira por esse dia. Além de ser um orgulho para os filhos, é uma segurança para as mães, que, com isso, têm os direitos e acompanhamento válidos por um documento oficial. Aqui em Cuiabá já temos 69 audiências agendadas e que serão distribuídas aos juízes que estarão atendendo durante a ação”, comentou, acrescentando que sete magistrados vão participar dos atendimentos.

Em Várzea Grande já estão agendadas 43 audiências que serão distribuídas entre dois magistrados. (Com informações da Assessoria do TJMT).