facebook instagram
Cuiabá, 20 de Julho de 2024
logo
20 de Julho de 2024

Penal Quinta-feira, 20 de Agosto de 2020, 08:04 - A | A

20 de Agosto de 2020, 08h:04 - A | A

Penal / “PADRINO”

Servidores e empresários são alvos de operação por fraudes em licitações

A PF ainda apura a emissão de notas fiscais “frias” pelas pessoas jurídicas e a consequente inexecução dos serviços

Da Redação



A Polícia Federal deflagrou nesta quinta-feira (20) a Operação Padrino, contra fraudes a licitações e desvio de recursos públicos em Araputanga (a 337 km de Cuiabá).

Os policiais cumprem sete mandados de busca e apreensão na Prefeitura Municipal, em empresas e residências do município. As ordens foram expedidas pela 1ª Vara Federal da Subseção Judiciária de Cáceres.

A operação teve início a partir de uma denúncia recebida na Promotoria de Araputanga. Na ação de hoje, a PF vai angariar provas relacionadas aos crimes cometidos, além de apurar a participação de servidores públicos, contratados e empresários no esquema criminoso.

As investigações apontam que a empresa de um servidor público foi subcontratada de forma ilegal por pessoa jurídica vencedora de licitações no município. A ação evidencia o direcionamento e o favorecimento pessoal dos envolvidos, além de demonstrar vínculos de intimidade entre os sócios das empresas vencedoras e os agentes públicos.

A PF ainda apura a emissão de notas fiscais “frias” pelas pessoas jurídicas e a consequente inexecução dos serviços.

Durante a ação, foram apreendidos R$ 76 mil em espécie e joias na casa de um dos investigados.

O nome da operação é uma referência à palavra italiana “padrino” (padrinho em português), uma alusão ao fato de o principal investigado apadrinhar seus conhecidos em cargos-chave na prefeitura. A prática facilitava os delitos, beneficiando apadrinhados e terceiros em prejuízo de toda a comunidade. (Com informações da Assessoria da PF)