facebook instagram
Cuiabá, 24 de Julho de 2024
logo
24 de Julho de 2024

Trabalhista Sexta-feira, 28 de Agosto de 2020, 09:03 - A | A

28 de Agosto de 2020, 09h:03 - A | A

Trabalhista / PROCESSOS ARQUIVADOS

Justiça devolve R$ 1,4 mi esquecidos em contas judiciais

O juiz auxiliar da presidência do TRT/MT, Ivan Tessaro, explicou que, após a identificação, é feita a devolução “seja para o trabalhador, seja para empresas que têm esse crédito disponível”

Da Redação



O Tribunal Regional do Trabalho (TRT/MT) encontrou R$ 1,4 milhão esquecidos em contas judiciais. A maior parte está sendo devolvida a trabalhadores e empregadores.

A localização desses valores foi feita por feito do Projeto Garimpo, que levanta recursos depositados em contas judiciais de processos já arquivados.

O juiz auxiliar da presidência do TRT/MT, Ivan Tessaro, explicou que, após a identificação, é feita a devolução “seja para o trabalhador, seja para empresas que têm esse crédito disponível”.

Do total recuperado, R$ 772,1 mil (53%) foram devolvidos aos réus e R$ 316,4 mil (22%), aos reclamantes. Também podem ser considerados pagamentos para trabalhadores os repasses a outros processos onde o reclamado, dono do valor localizado, ainda não pagou a condenação (os recursos desse cenário representam R$ 137,5 mil ou 9,57% do total).

Outros R$ 140 mil foram destinados à União, sendo R$ 25,4 mil a título de Imposto de Renda e R$ 115 mil de contribuições previdenciárias. Os valores encontrados ainda incluem R$ 19 mil de custas processuais e R$ 17 mil repassados aos peritos que atuaram nos processos.

Parte desses processos analisados pela Justiça são tão antigos que se torna impossível localizar de quem é o dinheiro. Nesses casos, após todas as buscas, fica autorizado o repasse a ações de cunho social. Por esse motivo, R$ 29,9 mil foram destinados para o enfrentamento do novo coronavírus em Mato Grosso.

“O projeto garimpo visa sanear todas as contas judiciais vinculadas a processos já arquivados para que esse dinheiro seja destinado a quem de direito. Não sendo localizado, é realizada alguma destinação. De modo geral, a primeira opção, no momento, é para ações de combate ao coronavírus”, explicou o juiz Ivan Tessaro. (Com informações da Assessoria do TRT-MT)