facebook instagram
Cuiabá, 24 de Junho de 2024
logo
24 de Junho de 2024

Trabalhista Quarta-feira, 19 de Junho de 2019, 16:45 - A | A

19 de Junho de 2019, 16h:45 - A | A

Trabalhista / APÓS ACORDO COM GOVERNO

Funcionários da Santa Casa começam a receber salários atrasados

Aqueles empregados que informaram, no processo, o número de sua conta corrente ou conta poupança, já estão recebendo via transferência bancária

Da Redação



O Tribunal Regional do Trabalho (TRT-MT) começou, nesta quarta-feira (19), a liberar os valores da primeira parcela depositada como parte do acordo firmado com os trabalhadores da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá.

Aqueles empregados que informaram, no processo, o número de sua conta corrente ou conta poupança, já estão recebendo via transferência bancária.

Quem informou uma conta salário ou não informou conta alguma, precisará comparecer ao TRT para retirar o Alvará Judicial de liberação dos recursos.

Para isso, o trabalhador deverá se dirigir ao Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Cejusc), que fica no 6º andar do Fórum Trabalhista de Cuiabá, a partir de segunda, das 7h30 às 14h30.

Com o alvará em mãos, o funcionário deverá, então, ir até a Agencia da Caixa Econômica Federal, que funciona no 1º subsolo do mesmo prédio, e sacar o dinheiro diretamente na boca do caixa.

Não será possível fazer o pagamento via transferência bancária para quem informou uma conta salário porque somente a empresa (Santa Casa) consegue realizar esse procedimento para este tipo de conta.

Acordo

Neste mês, o Governo do Estado assumiu a responsabilidade de quitar os salários do período de 2018 a abril de 2019 dos trabalhadores da Santa Casa de Misericórdia da Cuiabá, no valor de R$ 10,8 milhões.

O acordo foi homologado pela Justiça do Trabalho, durante audiência realizada no Centro Judiciário de Métodos Consensuais de Solução de Disputas (Cejusc) do TRT de Mato Grosso.

Conforme cronograma aprovado em ata, o repasse será em 6 parcelas, a primeira delas, no valor de 3 milhões de reais e a segunda, no total de 3,1 milhões de reais. Os dois depósitos garantem que cerca de 60% dos salários sejam quitados ainda em junho.

As quatro últimas parcelas serão pagas nos meses de julho, agosto, setembro e outubro. (Com informações da Assessoria do TRT-MT)