facebook instagram
Cuiabá, 20 de Julho de 2024
logo
20 de Julho de 2024

Penal Sexta-feira, 27 de Novembro de 2020, 16:19 - A | A

27 de Novembro de 2020, 16h:19 - A | A

Penal / OPERAÇÃO OVERPRICED

TJ adia julgamento de HC e secretário continua afastado da Saúde

O caso chegou a ser colocado na pauta de julgamento da última quarta-feira (25), no Plenário Virtual da Terceira Câmara Criminal do TJ, mas, em razão do pedido de vista do desembargador Juvenal Pereira, a análise precisou ser adiada

Lucielly Melo



O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) deve decidir na próxima quarta-feira (2) se derruba a decisão que afastou Luiz Antônio Pôssas de Carvalho do cargo de secretário municipal de Saúde.

As informações foram confirmadas ao Ponto na Curva pela Assessoria do TJ.

Carvalho foi afastado do cargo em outubro passado, durante a Operação Overpriced, que investigou suspeitas de superfaturamento na compra de ivermectina – remédio usado no combate ao novo coronavírus.

Logo depois de ser alvo da operação, ele pediu exoneração do cargo.

Segundo as investigações, o medicamento foi comprovado por R$ 11,90 a unidade, sendo que a própria Secretaria Municipal de Saúde já havia adquirido, no mesmo período, por R$ 2,59.

Mas, de acordo com a defesa de Carvalho, houve um equívoco por parte das investigações entre o preço do comprimido e do valor da caixa do medicamento.

Por conta disso, a defesa entrou com um habeas corpus no TJ e pediu a revisão da decisão de afastamento.

O caso chegou a ser colocado na pauta de julgamento da última quarta-feira (25), no Plenário Virtual da Terceira Câmara Criminal do TJ, onde o HC foi protocolado.

Porém, em razão do pedido de vista do desembargador Juvenal Pereira, a análise do HC pediu ser adiada para a próxima semana.

Como não houve a conclusão do julgamento, não foi possível ter acesso ao voto do relator, o juiz convocado Francisco Alexandre Ferreira Mendes Neto.

A câmara julgadora ainda é composta pelo desembargador Rondon Bassil, que aguarda o voto-vista antes de se posicionar no caso.