facebook instagram
Cuiabá, 25 de Julho de 2024
logo
25 de Julho de 2024

Penal Terça-feira, 22 de Dezembro de 2020, 15:19 - A | A

22 de Dezembro de 2020, 15h:19 - A | A

Penal / INFORMAÇÕES COMPARTILHADAS

PF pega emprestadas provas da Sodoma para subsidiarem inquérito policial

A operação apurou o uso de cheques de empresas contratadas pelo Estado para a compra ilícita de um imóvel de R$ 13,5 milhões, em Cuiabá

Lucielly Melo



A juíza Ana Cristina Mendes, da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, autorizou o compartilhamento das provas produzidas ao longo do processo oriundo da segunda fase da Operação Sodoma com a Polícia Federal.

A decisão foi proferida no último dia 11.

A operação investigou o uso de cheques de empresas que mantinham contratos com o Governo do Estado para o pagamento de parte de um terreno vendido pelo valor de R$ 13,5 milhões a empresa Matrix Sat Rastreamento, localizado na Avenida Beira Rio, no bairro Grande Terceiro, em Cuiabá.

A PF requereu nos autos as provas emprestadas para auxiliar um inquérito policial, envolvendo os mesmos investigados ou fatos.

Ao analisar o pedido, a magistrada observou que o objeto de investigação do inquérito tem conexão com os fatos apurados na ação penal. Por isso, decidiu compartilhar as informações.

Ainda nos autos, a juíza também permitiu que a Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz) tenha acesso ao termo de interrogatório judicial do ex-deputado estadual, José Geraldo Riva.

“Desta forma, autorizo o compartilhamento de provas com a Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública e com a Polícia Federal nos termos em que requereram”.

VEJA ABAIXO A DECISÃO:

Anexos