facebook instagram
Cuiabá, 20 de Julho de 2024
logo
20 de Julho de 2024

OAB Quinta-feira, 08 de Outubro de 2020, 14:23 - A | A

08 de Outubro de 2020, 14h:23 - A | A

OAB / MOMENTO HISTÓRICO

Primeira mulher trans recebe certidão da OAB-MT

A estagiária, que atua em processos de Direito do Consumidor em escritório na Capital, destacou que sua conquista é muito significativa para ela, mas muito mais para a população trans

Da Redação



A Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Mato Grosso (OAB-MT) entregou, nesta terça-feira (6), certidão para que a universitária Daniella Veyga Garcia Nonato possa atuar como estagiária.

Daniella é a primeira mulher trans declarada a receber o documento. A expectativa agora é direcionada para o dia em que será entregue a sua carteira definitiva, para que ela atue como advogada e faça história mais uma vez.

“Estou aqui para quebrar paradigmas”, se orgulha. A cuiabana também foi a primeira mulher trans a integrar a diretoria da União Nacional dos Estudantes (Une) e já foi conselheira da Presidência da República. Ela também é uma das organizadoras da Parada LGBTQI em Mato Grosso e há tempos colabora com os membros da Comissão da Diversidade Sexual da OAB-MT.

À ocasião da sessão virtual de entrega das certidões, ela também foi a oradora na cerimônia. No discurso, lembrou que as pessoas trans sempre estiveram à margem da sociedade e que ela é prova de que elas podem tudo: “podemos ser médicas, administradoras e advogadas”.

A sessão entrou para história da OAB-MT. “Mesmo sendo uma inscrição temporária de estagiária, é a primeira de uma mulher trans. E logo entro nos quadros definitivamente”, anunciou.

A estagiária, que atua em processos de Direito do Consumidor em escritório na Capital, destacou que sua conquista é muito significativa para ela, mas muito mais para a população trans. “É de todas as pessoas trans que perderam suas vidas nas ruas, seja pela marginalidade, seja pela violência do conservadorismo”.

Ela ressaltou que seu objetivo é somar à defesa dos direitos da comunidade LGBTQI e também, das mulheres, segundo Daniella, com as quais as pessoas trans compartilham o sofrimento decorrente do machismo.

“É do sangue que derramaram. Pela falta de oportunidade. Estou fazendo justiça por elas. Não foi só a Daniella que recebeu esse documento, mas todas as pessoas trans de Mato Grosso assinaram juntas”.

O presidente da Comissão da Diversidade Sexual da OAB-MT, Nelson Freitas Neto, também considerou a conquista de Daniella um marco para a advocacia.

“É a expressão da coexistência pacífica e justa entre os diferentes, respeitando a identidade de gênero, a dignidade da pessoa humana e principalmente o direito fundamental e básico do cidadão de ser quem é”.

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Leonardo Campos diz que a advocacia acompanha com entusiasmo a trajetória de Daniella.

“A OAB é a casa e a voz de todas os segmentos da sociedade e a caixa de ressonância de seus pleitos. Também é nossa missão garantir a igualdade da justiça, o direito à cidadania, a dignidade humana e a inclusão social. Celebramos todos, a OAB e sociedade. E à Daniella, inspiração para a comunidade LGBTQI, desejamos muito sucesso na trajetória que começa com o estágio. Não vemos a hora de entregar-lhe sua identidade de advogada”. (Com informações da Assessoria da OAB-MT)