facebook instagram
Cuiabá, 24 de Junho de 2024
logo
24 de Junho de 2024

Cível Sexta-feira, 02 de Agosto de 2019, 16:11 - A | A

02 de Agosto de 2019, 16h:11 - A | A

Cível / INQUÉRITO CIVIL

MP investiga supostas irregularidades em contrato de R$ 1,1 mi da Seges

As eventuais irregularidades estariam no contrato firmado com o Consórcio Tagtree, para a prestação de serviços de apoio ao programa de modernização da gestão administrativa

Lucielly Melo



O Ministério Público do Estado (MPE) abriu um inquérito civil para apurar eventuais irregularidades no contrato da Secretaria de Estado de Gestão (Seges) com o Consórcio Tagtree, para a prestação de serviços de apoio ao programa de modernização da gestão administrativa.

A portaria de instauração do inquérito foi assinada pelo promotor de Justiça Mauro Zaque, da 11ª Promotoria de Justiça Cível de Cuiabá.

No documento, o promotor destacou que o inquérito teve início após uma denúncia anônima que relatou a prática de possíveis irregularidades na contratação para a construção do Shopping do Servidor.

O contrato custou mais de R$ 1,1 milhão aos cofres públicos, com vigor de 120 dias, a partir do dia 30 de março de 2017.

“Instaurar inquérito Civil Público, para verificar apurar irregularidades no processo nº 357297/SEGES – que originou o Contrato nº 012/2017/SEGES, no qual foi contratado o Consórcio Tagtree – Empresa Houer Consultoria e Concessões Ltda., com o objetivo de contratação de empresa especializada na prestação de serviços de apoio ao programa de modernização da gestão administrativa, de acordo com as quantidades e especificações presentes no contrato e em conformidade com a proposta apresentada para a construção do Shopping do Servidor”, diz trecho da portaria.

Por entender que precisa de mais informações para instruir a investigação, o promotor determinou que o secretário da Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão esclareça o contrato.

VEJA ABAIXO A PORTARIA:

Anexos