facebook instagram
Cuiabá, 24 de Junho de 2024
logo
24 de Junho de 2024

Administrativo Domingo, 12 de Maio de 2019, 11:14 - A | A

12 de Maio de 2019, 11h:14 - A | A

Administrativo / 70% físico

Mato Grosso possui 1 milhão de processos em tramitação

O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) trabalha para ter os novos processos tramitando digitalmente até 2021

Da Redação



O Poder Judiciário de Mato Grosso possui cerca de 1 milhão de processos em tramitação e 70% desse total é físico. O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) trabalha para ter os novos processos tramitando digitalmente até 2021.

Isso significa que cada nova demanda que chegar ao Judiciário será cadastrada e movimentada exclusivamente pela internet. Para que o Poder Judiciário Estadual seja 100% digital, paralelamente, nesse mesmo período, já está em progresso uma estratégia para fazer a transição dos processos que hoje tramitam fisicamente, de forma que eles sejam virtualizados e passem a tramitar exclusivamente no Processo Judicial Eletrônico (PJe).

De acordo com o juiz-auxiliar da Presidente do TJMT, Luiz Octávio Saboia, para alcançar a meta de ser 100% digital, uma das metas que está sendo desenvolvida é trabalhar essa cultura dentro da instituição para que todos pensem de modo digital e não apenas atuem nesse mundo.

“Pensar digitalmente pressupõe que nós não teremos mais as fronteiras físicas que hoje temos. Então, quando eu falo em expedir uma carta precatória, por exemplo, por que não expedir apenas um mandado simples de uma Central de Mandados para outra Central de Mandados, ainda que estejam afastadas uma da outra mais de 1000 quilômetros? Pensar digitalmente é, principalmente, mudar a cultura arraigada que nós temos no mundo físico. Para trabalhar no mundo digital, precisamos mudar essa mentalidade, olhar sempre o cliente, ou seja, o nosso jurisdicionado, servidores e magistrados, compreendendo as necessidades de cada público.”

Saboia ressalta ainda que essa é uma realidade que começou em Mato Grosso, há muitos anos, precisamente, desde que foi implantado o programa Apolo, no início dos anos 2000, quando até o andamento dos processos eram registrados fisicamente. “O Judiciário mato-grossense está sempre em constante adequação tecnológica. No mundo digital, uma decisão impacta e reverbera em dezenas de outras áreas da Instituição e essa mudança de cultura para trabalhar no mundo digital é essencial. Hoje, a informação que eu divulgo está disponível para o mundo em instantes. Nós, do Judiciário, estamos preparados para romper a fronteira física”, destaca o magistrado.

Essa transformação do Judiciário como nós conhecemos hoje e como ele será daqui a alguns anos foram temas discutidos durante a realização do VI Encontro Nacional de Tecnologia da Informação e Comunicação (Enastic). Realizado em Recife, durante os dias 24 e 26 de abril, essa foi a sexta edição do encontro e contou com especialistas em inovação, tecnologia e empreendedorismo, assim como agentes da revolução exponencial que está ocorrendo na justiça.

Na ocasião, Saboia mediou dois painéis, sendo eles ‘Futuro do PJe o Impacto das Tecnologias Emergentes no Poder Judiciário’ e ‘Tecnologias Emergentes para o Judiciário’. No encontro, ainda foram tratados temas como Soluções para Transformação do Judiciário, Segurança Cibernética em Meio Corporativo, Inovação no Ecossistema da Justiça e O Direito e o Impacto das Novas Tecnologias.

Também participaram do encontro o juiz-auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça, Otávio Peixoto; os coordenadores Thomas Caetano (Tecnologia de Informação do TJMT), Karine Giacomelli (CGJ) e Afonso Maciel (Planejamento); além dos servidores Rafael Kloeckner, Danilo Pereira da Silva, Geyza Biancone, Uiller Prado, Hellen Matos, Loiva Bischoff, Guimarilza Souza e Melissa Zimermam. (Com informações da Assessoria do TJ/MT)