facebook instagram
Cuiabá, 18 de Julho de 2024
logo
18 de Julho de 2024

Administrativo Terça-feira, 24 de Novembro de 2020, 16:54 - A | A

24 de Novembro de 2020, 16h:54 - A | A

Administrativo / INTERNACIONAL

Idealizada e implantada em MT, Biblioteca Delivery recebe prêmio

O projeto ganhou o Prêmio Ibero-Americano de Bibliotecas Públicas e receberá 15 mil dólares para investimento

Da Redação



O projeto de “Biblioteca Delivery”, idealizado e implantado no município de Juína (a 529 km de Cuiabá) durante a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), em parceria com a Justiça do Trabalho e o Ministério Público do Trabalho, foi o único no país a receber o Prêmio Ibero-Americano de Bibliotecas Públicas (Iberbibliotecas).

Além do reconhecimento, o projeto ganhou 15 mil dólares para investimento.

Iniciado durante a quarentena causada pela pandemia, o projeto assegura a entrega de livros nas residências dos moradores da cidade e região, seguindo os protocolos de segurança sanitária.

A partir da sua implementação, todo acervo da Biblioteca Pública Municipal Professora Maria Santana e de todas as bibliotecas escolares da rede municipal de ensino estão disponíveis em site na internet para a população, que pode escolher um dos quase 30 mil livros disponíveis no acervo.

Para dar início ao projeto, foram utilizados recursos provindos de condenações em ações civis públicas, acordos trabalhistas e Termos de Ajustamento de Conduta (TACs).

No perímetro urbano, o livro poderá ser entregue em casa. Já na zona rural e indígena, os livros poderão ser retirados na própria biblioteca da comunidade em dia e hora marcada, conforme explicou o juiz trabalhista, Adriano Romero da Silva, que atuou na implantação do projeto.

Segundo o magistrado, o município adquiriu um aparelho, onde os livros, após devolvidos, passam por um processo de desinfecção geral, para então ser disponibilizados novamente.

O juiz destacou que além de ajudar as pessoas a enfrentarem o atual cenário de crise sanitária, a proposta também incentiva a cultura e educação, bem como a inclusão de pessoas com deficiência, já que valores liberados pela Justiça garantiram a compra de dezenas de dispositivos que permitem a acessibilidade para moradores cegos e surdos.

“Levamos o nome do Estado para o exterior, o que, pra mim, traz muito orgulho, pois vários projetos do Brasil concorreram à premiação, e quem ficou em primeiro lugar foi uma cidadezinha do noroeste de Mato Grosso”, disse o juiz.