facebook instagram
Cuiabá, 24 de Julho de 2024
logo
24 de Julho de 2024

Administrativo Quarta-feira, 18 de Novembro de 2020, 09:17 - A | A

18 de Novembro de 2020, 09h:17 - A | A

Administrativo / A PARTIR DE 20 DE DEZEMBRO

Audiências e prazos processuais ficarão suspensos no recesso do Judiciário

A suspensão não obstará a prática de atos processuais de natureza urgente necessária à preservação de direitos

Da Redação



O Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJMT) disponibilizou, nesta terça-feira (17), o Provimento nº 53/2020 do Conselho da Magistratura, que trata sobre o recesso forense, o período de plantão (20 de dezembro de 2020 a 6 de janeiro de 2021) e a suspensão dos prazos processuais.

Conforme o documento assinado pelo presidente do TJMT, desembargador Carlos Alberto Alves da Rocha, durante o recesso forense (20/12/20 a 06/01/21) ficará vedada a publicação de acórdãos, sentenças, decisões e despachos, bem como intimação de partes ou advogados na primeira e segunda instâncias, nos Juizados Especiais Cíveis e Criminais e Turmas Recursais, exceto com relação às medidas urgentes e aos processos penais envolvendo réus presos, nos processos vinculados a essa prisão.

No recesso forense, que inicia no dia 20 de dezembro deste ano e vai até o dia 6 de janeiro de 2021, haverá a suspensão dos prazos processuais, e a instituição funcionará em sistema de plantão, com horário reduzido em dias úteis, que serão regulamentados por portaria da Administração. As atividades com expediente normal retornarão em 7 de janeiro de 2021.

Já no período de 7 a 20 de janeiro de 2021 ficará suspensa a contagem de todos os prazos processuais, bem como a realização de audiências e de sessões de julgamento e publicações de notas de expediente processuais, em Primeira e Segunda Instâncias, nos Juizados Especiais Cíveis e Criminais e Turmas Recursais, exceto com relação às medidas urgentes e aos processos penais envolvendo réus presos, nos processos vinculados a essa prisão.

Essa suspensão não prejudicará o expediente forense normal, com magistrados e servidores exercendo as suas atribuições regulares, ressalvadas férias individuais e feriados.

A suspensão, em ambos os períodos, não obstará a prática de atos processuais de natureza urgente necessária à preservação de direitos.

Para elaborar o documento, o presidente levou em consideração o artigo 231 da Lei n. 4.964/1985 (Código de Organização e Divisão Judiciárias – COJE), que estabelece que o recesso forense será no período compreendido entre os dias 20 de dezembro a 6 de janeiro, assim como a nova redação da Lei n. 13.105/2015, atual Código de Processo Civil, que suspende a contagem de prazos processuais em primeira e segunda instâncias no período de 20 de dezembro a 20 de janeiro.

Considerou, ainda, que a Resolução nº 244/2016, do Conselho Nacional de Justiça, permite aos Tribunais de Justiça deliberarem sobre a suspensão do expediente forense no período de 20 de dezembro a 06 de janeiro, garantindo o atendimento aos casos urgentes, novos ou em curso, através de sistema de plantões.

Veja abaixo o provimento. (Com informações da Assessoria do TJMT)

Anexos