facebook instagram
Cuiabá, 17 de Junho de 2024
logo
17 de Junho de 2024

Penal Terça-feira, 13 de Agosto de 2019, 15:16 - A | A

13 de Agosto de 2019, 15h:16 - A | A

Penal / OBJETOS FORAM APREENDIDOS

PJC faz operação após servidor furtar 18 celulares da Casa Civil

O suspeito acabou confessando que furtou os aparelhos celulares para venda

Da Redação



A Polícia Judiciária Civil (PJC) cumpriu, nesta terça-feira (13), mandados de busca e apreensão domiciliar, com o objetivo de recolher aparelhos celulares funcionais que foram subtraídos da Casa Civil.

Segundo o delegado que coordenou a operação, André Luís Prado Monteiro da Silva, onze pessoas foram alvos da ação, dentre elas, um servidor público, que teria vendido os aparelhos. No total, dezessete pessoas foram conduzidas e nove celulares foram recuperados.

No último mês de abril, 18 telefones móveis que ficavam acondicionados dentro de um armário na repartição pública foram furtados. Todos estavam novos e nas devidas caixas.

Inicialmente, o crime foi apurado como peculato pela Delegacia Fazendária, sendo posteriormente encaminhado à Delegacia de Especializada em Roubos e Furtos de Cuiabá, em razão dos indícios da prática de furto por terceiros.

As investigações

Conforme investigação, o crime foi praticado por servidor da Casa Civil, A.S.G. de 33 anos, o qual tinha a função de serviços gerais. O suspeito era comissionado desde o ano de 2004 e confessou o crime. Os aparelhos foram vendidos por ele para diferentes pessoas, tendo algumas delas, adquirindo de boa-fé.

No decorrer das diligências, foram identificados dois receptadores contumazes, sendo um, inclusive, proprietário de uma loja de conserto, compra e venda de aparelhos celulares localizado no bairro Cristo Rey, em Várzea Grande.

Ainda na condição de ter cometido o delito por ser servidor público, o suspeito será indiciado pela prática de peculato, podendo ser condenado de dois a 12 anos de reclusão. (Com informações da Assessoria da PJC)